Em uma era de preocupações ecológicas cada vez maiores devido à emissão de carbono e às mudanças climáticas, o impacto ambiental dos edifícios é uma questão importante. Esteja os engenheiros construindo um novo edifício ou reformando um existente, a pesquisa e o planejamento cuidadosos podem ajudá-los a maximizar o retorno sobre o investimento (ROI), a eficiência energética, a durabilidade do edifício, a segurança e o conforto, além de minimizar os efeitos ambientais.

Aqui estão quatro dicas para ajudar a orientar os gerentes de propriedades e executivos da construção em algumas decisões fundamentais. Incorporá-los na construção ou reforma de uma estrutura teria um impacto não apenas em seus edifícios, mas também no futuro de nosso planeta.

Considerando a localização do edifício

Ao planejar um projeto de eficiência energética, a localização do edifício é uma das considerações mais importantes. Mesmo com melhores portas e janelas, o ROI depende não apenas do consumo de energia do edifício, mas também dos preços da energia na área em que o edifício está situado.

Um estudo de caso de 2019 referente a uma atualização de eficiência energética em um prédio de escritórios de dois andares do final dos anos 1960 em Vancouver, Canadá mostrou que melhorar o isolamento e a estanqueidade reduziu o consumo de energia do prédio em 45% ao ano com um ROI de 7,7 anos. Os pesquisadores também descobriram que a instalação de coletores solares e painéis fotovoltaicos pode resultar em um edifício com energia zero com um ROI de 11,6 anos.

No entanto, reformar o mesmo prédio em Montreal, Canadá, quase dobraria o ROI – 14,9 anos para isolamento e estanqueidade e 22,6 anos para atualizações solares. Além disso, a redução no consumo de energia seria menor – 39% ao ano.

Aproveitando o software de modelagem de energia

Quando comparados com os edifícios tradicionais, os custos de construção de edifícios de baixo consumo de energia muitas vezes não são muito maiores e podem até ser os mesmos. Para engenheiros, a maneira mais conveniente de tirar o máximo proveito de seu investimento em um edifício pode ser usando um software de modelagem de energia. Ao inserir os detalhes do edifício existente ou novo, como tamanho, localização, clima, materiais de construção e sistemas, o software pode prever o uso de energia do edifício. A alteração das variáveis ajuda os gerentes a criar um projeto que maximize o ROI e a eficiência energética enquanto permanece dentro do orçamento.

Nos últimos anos, os desenvolvedores de software de todo o mundo criaram uma série de programas para ajudar os gerentes de edifícios a tomar decisões mais informadas sobre o uso de energia. O Departamento de Energia dos Estados Unidos tem dois pacotes disponíveis: EnergyPlus e OpenStudio.

Reduzindo materiais que consomem muita energia

Materiais de alta energia como cimento, vidro, tijolo e aço são normalmente usados na construção civil. No entanto, é possível reduzir o impacto ambiental de qualquer estrutura usando materiais alternativos de baixa energia, como pedra, blocos de concreto oco, blocos de lama curados a vapor e tijolos de argila queimada.

Além disso, explorar as paredes leves e flexíveis também pode ajudar os administradores de propriedades e engenheiros a diminuir drasticamente a conta de energia. Especialmente se a diferença entre as temperaturas que precisam ser separadas do interior para o exterior for acentuada, as paredes podem aumentar a eficiência energética através da separação térmica.

Enfatizando a entrada

Sistemas de entrada ineficientes podem sobrecarregar o uso de energia de qualquer edifício. Uma nova geração de portas de alta tecnologia com certificação EPD reduziria significativamente a conta de energia de todos os edifícios. Essas tecnologias não apenas reduzem as emissões de CO2, mas também são mais econômicas e duram mais.

Os gerentes de edifícios também podem se beneficiar com a instalação de uma cortina de ar, especialmente no lugar de um vestíbulo. Isso minimiza a infiltração de ar, aumenta a segurança em situações de emergência, mantém os insetos afastados e economiza espaço. Um estudo também descobriu que um edifício de tamanho médio com uma cortina de ar tinha um consumo de energia anual significativamente menor do que aqueles que não tinham.

Conclusão

Quando se trata de edifícios com eficiência energética, definitivamente não existe um método único para consertar todas as soluções de energia. Dito isso, determinar o ROI potencial com uma variedade de tecnologias e materiais, no contexto da localização do edifício, pode ajudar os gerentes a encontrar os melhores sistemas para suas necessidades.

1 resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *